Dr. Francisco Brizida

brizidaNo passado dia 24 de Fevereiro o Colégio de Lamego e seu respetivo corpo docente teve o prazer de receber (novamente) em sua casa o Exmo. Sr. Dr. Francisco Brizida, antigo aluno da respetiva instituição e atual detentor do cargo de magistrado. Terá sido sem dúvida pertinente a sua presença na medida em que nós, jovens, estaríamos curiosos não só no esclarecimento de quais as bases de um curso de direito, como também na explicação de determinados assuntos a nível da justiça.

Primeiramente, é de considerar que sendo a justiça portuguesa regida por um conjunto de normas e leis às quais, formalmente, se atribui o nome de Constituição da República Portuguesa, seria de certo modo obrigatória uma referência à mesma. Assim sendo, a sessão terá iniciado com uma breve alusão ao anteriormente mencionado e, desta forma, a interpretação desta mesma alusão terá facilitado não só a compreensão de como funciona a justiça em Portugal, como também o esclarecimento a nível das matérias que necessariamente serão adquiridas por um aluno que siga tal área.

De seguida, a palestra ter-se-á debruçado em casos concretos não só abordados a nível dos mass media, como também em próprias experiências vivenciadas pelo Sr. Dr. Francisco Brizida. Assim sendo, terão sido referidas situações que, de certa forma, questionariam a ética e o sentido de justiça de cada indivíduo presente, tal como tantas polémicas vivenciadas na televisão o fazem.

E, como consequência de tal, terá crescido um espírito de diálogo mais ativo entre o auditório e o orador. Assim sendo, o Colégio de Lamego pôde contar com a intelectualidade do seu antigo aluno, na medida em que o mesmo terá sido exímio no esclarecimento das mais diversas questões apresentadas pela plateia.

Deste modo, gostaria de agradecer não só ao Sr. Dr. Fernando Brizida pela sua disponibilidade e simpatia demonstrados aquando da sua visita ao Colégio, como também à Associação de Antigos Alunos do Colégio de Lamego que tanto tem feito por nós, alunos desta mesma instituição. Estaremos sem dúvida eternamente gratos.

Go to top