• cab1
  • cab2
  • cab4
  • cab5
  • cab8
  • cab3
  • cab6
  • cab7
  • cab9

Bem vindo...

Abertura do ano letivo 2014/2015

Apresentações / Receção aos alunos:
1º ciclo - 11 de setembro às 9h
5º e 7º anos - 12 de setembro às 9h
10º ano - 12 de sembro às 17h30m
 
Início das aulas:
15 de setembro (para todos os anos)
Ainda dia 15 de setembro, às 17h30m será realizada a abertura oficial do ano letivo 2014/2015 para toda a Comunidade Escolar, Pais e Encarregados de Educação, com uma eucaristia presidida pelo Sr. D. Abade, depois da mesma haverá um lanche convívio.

Versão para impressão
PDF

Abadia de São Bento de Singeverga

abade bernardinoNa manhã, do dia 10 de Julho, na véspera da Festa do Glorioso Patriarca São Bento, a comunidade monástica reunida em capítulo conventual, elegeu para ABADE o Reverendo Padre Bernardino Ferreira da Costa, OSB.

Dom Bernardino Ferreira da Costa foi eleito pelos monges como o VI Abade da Abadia de São Bento de Singeverga. É natural da Diocese do Porto, paróquia de Santo Adrião de Vizela. Nasceu a 21 de Novembro de 1974. Entrou para o Mosteiro em 1997, depois de ter feito o 4º ano de Teologia, vindo do Seminário Diocesano do Porto. Fez a sua profissão monástica de votos simples a 1 de Novembro de 1998, de votos solenes em 2001. Ordenado sacerdote a 11 de Maio de 2003 pelas mãos de D. Armindo, então bispo do Porto. Frequentou o Pontifício Instituto Litúrgico de Santo Anselmo - da Ordem Beneditina, em Roma - entre 2004 e 2008, no qual obteve a Licenciatura Canónica e Doutoramento em Sagrada Liturgia com o tema: "O movimento litúrgico em Portugal. Dom António Coelho o protagonista". Atualmente é professor na Universidade Católica Portuguesa - Faculdade de Teologia, no Pólo do Porto.

Rezamos para que o seu múnus seja fecundo e proveitoso nestes futuros anos de serviço à frente da comunidade beneditina de Singeverga.

Singeverga, 10 de Julho de 2013

 


 

 EDUCAR HOJE

padre avelino“A educação consiste em levar o homem a tornar-se cada vez mais homem, a poder ser mais e não só a poder ter mais.
Consequentemente, a que, através de tudo o que tem e de tudo o que possui, saiba ser mais plenamente homem com os outros e para os outros.”
A semente não germina ou não se desenvolve convenientemente, mesmo sendo boa, quando o ambiente não é propicio ou o encarregado do campo o esquece.
A vitalidade da planta vem da semente, mas está condicionada pela terra boa ou má e pelo cuidado de quem a trata. Não depende tanto dos outros como o homem: antes durante e depois do nascimento. O homem, sendo social por natureza, só em sociedade se pode desenvolver como homem. (“O menino selvagem” de Truffaut)
Por isso, e este o terceiro aspecto, o ambiente e os educadores que rodeiam o educando têm uma importância incalculável no processo educativo.

Director P.e Avelino Silva - OSB

меня зовут эрл